VOTO CONSCIENTE Cheiros do campo nas receitas da vovó: O sabor adocicado da infância

Leia AQUI

30 de abril de 2011

O sabor adocicado da infância

Sempre tínhamos sobremesa em nossa casa, pois minha mãe gostava de fazer compotas, geléias e chimias (nome derivado da palavra alemã Schmier. Um doce de forma pastosa muito similar à geléia. Pode ser feito com vários sabores, usando-se cascas, frutos ou outras combinações. Comum no Sul do Brasil).
Li que:
As compotas são conservas de frutas ou outros vegetais, como o tomate e a cenoura, cozidos aos pedaços em açúcar e algum líquido, que pode ser água ou suco de fruta.As compotas podem ser usadas como sobremesa, para misturar com iogurte ou sorvete, para rechear bolos ou outros doces, ou como complemento de pratos salgados, geralmente festivos, como o peru natalino (no Brasil). Para se fazer compotas devem colocar um pote de vidro dentro do fogão por aproximadamente 15 min.(com a coca do vidro para dentro) e a tampa deve ser fervida em uma vasilha com água, por 20minutos.

Comíamos bergamotas direto do pé
Meus pais separaram quando eu tinha três anos de idade. Os dois primeiros anos moramos com minhas tias, eu e minha mãe. Era um pouco em cada casa. Quando eu estava para completar  seis anos, minha mãe comprou um terreno, em Niterói, Canoas, com uma casa de duas peças, onde fomos morar – anos depois foi construída uma casa de cinco peças, já com água encanada e banheiro.

Foi essa a casa que vendi para comprar um apartamento em Porto Alegre, e que está até hoje em processo de julgamento, pois a documentação do apartamento era falsificada. Atualmente travo uma batalha  judicial com o Município de Porto Alegre que comprou o imóvel que estava com penhora decretada,  me favorecendo.
Leia mais AQUI. 


O terreno era bem grande e minha mãe plantou laranja, bergamota, lima, limão, goiaba, araçá, laranja para fazer doce, amora, morango, e outras frutas que não lembro.  Ela também plantava vagem, cenoura, alface, tempero verde e muito mais. Comíamos frutas direto do pé. Sem agrotóxico. Clique nos links para ver a origem e  propriedade das frutas.
Eu não aprendi a fazer compotas. Estudei em Porto Alegre, interna no Colégio Batista, onde não ensinavam a Arte Culinária e, na verdade, não tenho jeito para cozinhar. Babei, quando li a receita do carreteiro no blog Cheiros do Campo, da Irene. Não tenho habilidade alguma para fazer carreteiro com charque.
A Arte Culinária é a arte de preparar e confeccionar alimentos. A palavra “culinária” refere-se a algo relacionado com o ato de cozinhar. Um profissional de culinária é uma pessoa que trabalha nas artes culinárias. Nos restaurantes pode ser também conhecido por chefe de cozinha (chef). Os artistas culinários são responsáveis pela preparação meticulosa de refeições que são agradáveis tanto ao paladar como à vista. É-lhes cada vez mais pedido um conhecimento da ciência dos alimentos e noções de dieta e nutrição. Trabalham principalmente em restaurantes, cadeias de fast food, lojas gourmet, hospitais e outras instituições. As condições da cozinha variam conforme o tipo de negócio, restaurantes, instituições de acolhimento e lares de terceira idade, etc.

Índice

1 Carreiras nas artes culinárias

·         2 Perspectiva profissional
o    3.1 Africa:
o    3.2 Ásia:
o    3.4 Europa:
o    3.8 Outros:
·         4 Ver também
·         5 Notas
·         6 Referências
·         7 Leitura Complementar
·         8 Ligações Externas
Fonte: Wikipédia

É verdade que para ser uma boa cozinheira ou um bom cozinheiro, não há necessidade de fazer um curso desses. Mas é preciso que a pessoa tenha contato com a cozinha, desde pequena, ou aprenda depois de adulta, porque goste muito de cozinhar. O que não é o meu caso. E o fato de não possuir essa habilidade me desagrada.

**************
Vou colocar aqui algumas fotos e  vídeos que encontrei e que se parecem  com o que lembro das árvores frutíferas,  e também das receitas das minhas tias e da minha mãe. Lembranças das imagens  que compunham o sabor adocicado da minha infância.



Laranja Bicuda

Minha mãe tinha um corte parecido e não separava as pétalas. De uma laranja fazia duas, que se transformavam em flor. Era um doce lindo e gostoso!


A receita com a laranja azeda ou amarga, precisa ficar de molho na água. Minha mãe deixava 5 dias, trocando a água diariamente.

A geléia era amassada com um enorme garfo.

A família de minha tia também  se reunia para descascar e cortar as abóboras, que não eram  cozidas de imediato, pois precisavam  ficar cerca de 24 horas em  água com cal virgem, colocado em um saquinho.

Nenhum comentário :

Postar um comentário